Política e Cidadania

Triunfo troca, Antonio Olinto mantém. Prefeitos comentam resultados

Do eleitorado de 11.123 pessoas, 9.742 votaram em São João do Triunfo. Destes 4.315 escolheram Abimael do Valle (PT) para comandar o município de 2017 – 2020, deixando o atual prefeito Marcelo Hauagge (PSC) em 2º com 3.518 e Laércio Levandoski em 3º com 1.276. Na Câmara de Vereadores a configuração ficou bem dividida, quatro cadeiras da coligação do futuro prefeito, mesmo número do atual e uma do grupo de Laércio. Cinco tentaram reeleição e lograram êxitos, os demais são novos.

Antonio Olinto teve a disputa diferente da maioria das cidades de toda a região. Exatos 4.000 eleitores, de um total de 5.906 que compareceram às urnas (estava habilitados 6.689 para votar), optaram por manter Fábio Machiavelli (PMDB) à frente da prefeitura para novo mandato. Além dele os tios Tânia Machiavelli e Zeca Machiavelli figuram entre os novos vereadores. Ambos são parte do grupo de seis novos legisladores, acrescidos de três reeleitos.

O adversário do atual prefeito (reeleito), Valdir Bech (PSC) recebeu 1.496 votos, mas até julgamento final de recurso sua votação não aparece oficializada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na Câmara, em tese, a situação fica com cinco e a oposição com quatro cadeiras.

Antonio Olinto: permanência

“Na minha visão, a campanha nós fizemos durante três anos e nove meses, os 45 dias finais foram só a confirmação”, observa o prefeito reeleito. Segundo ele, seu trabalho priorizou os interesses da população que mais precisa, com investimentos na cidade e interior, e isso foi o diferencial para lhe creditar a ‘vitória expressiva’.

Fábio menciona que recebeu o município em estado muito precário e necessitando recuperar a situação financeira. Os cortes de gastos e a boa aplicação dos recursos colocam a cidade com o índice da folha na casa 49%. “Fecharemos sem dívida e com dinheiro em caixa, com certeza.”

São João do Triunfo: mudança

Abimael do Valle é de família tradicional da comunidade rural de Água Comprida, interior do município, tem 35 anos e é filho dos agricultores Lourival do Valle e Ivone Leite do Valle. É casado com Izabel Gabrich do Valle e pai de Gustavo. Atua como advogado, formado em direito, pelas Faculdades Integradas Vale do Iguaçu (Uniguaçu) de União da Vitória/PR, em 2013. Desde então trabalha tanto na comarca de São João do Triunfo quanto em cidades vizinhas. Abimael é o prefeito eleito mais novo na história de Triunfo.

Sua trajetória política começou, ainda, como acadêmico de direito em 2012, quando concorreu ao cargo de vereador e, de cara, foi o mais votado de São João do Triunfo. Segundo ele, nesse período adquiriu experiência e conhecimento na área jurídica e de Gestão Pública.

Disputa acirrada

Em seu entendimento, lutou, na campanha, contra o adversário que teve a estrutura da prefeitura à seu favor. Mesmo assim, superou o atual prefeito, nas urnas.

“Nossa vitória representa a adoção de uma nova política para Triunfo, onde o respeito a todos será nossa maneira de administrar, sem aquela história de nós e eles. Todos serão atendidos de forma equânime e democrática, sem olhar para qual candidato votou o munícipe que precisa dos serviços públicos, bem como, essa prestação de serviço será de forma continuada, desde o primeiro dia de mandato, não apenas no período eleitoral”, frisa o prefeito eleito.

A perspectiva de Abimael para sua administração segue dois eixos. “Choque de gestão em todas as secretarias e total apoio ao desenvolvimento da vocação de nosso município”, explica. “Precisamos de pessoal tecnicamente qualificado para gerir os poucos recursos”.

Moderno e técnico

O futuro prefeito diz que é preciso ter uma gestão moderna em serviços essenciais como a educação, por exemplo. “Colocar as escolas em condições de funcionar, e funcionar bem, com transporte seguro, professores qualificados, merenda de qualidade, prédios e equipamentos em ótimas condições e programas voltados para o ensino técnico”, salienta.

Para ele, outra área prioritária é a saúde. “Somente uma gestão moderna e qualificada pode resgatar nosso hospital e fazê-lo voltar a ter atendimento digno, com médicos especialistas nas diversas áreas e, em especial, a obstetrícia, de maneira que os nossos futuros filhos possam nascer aqui em nossa terra”, afirma.

Nesse campo, Abimael observa que, também, é primordial agir na atenção básica, nos postos de saúde, fomentando boas condições de trabalho aos profissionais da saúde e capacitação continua, para valorizá-los. Além disso, ele pretende desenvolver um programa de compra de remédios mais pontual para evitar a falta.

Para o desenvolvimento da cidade, o futuro gestor disse que vai construir parcerias com iniciativa privada e associações, visando organizar projetos que permitam a inserção em programas federais ou estaduais. “Enfim, há um trabalho imenso, em todas as áreas da administração municipal, que enfrentaremos com gente tecnicamente qualificada”.

Foco do desenvolvimento

“Quanto à vocação do nosso município, ou melhor, o total apoio à nossa vocação, é preciso entender que 70% de nossa população é formada por pequenos agricultores, apoiá-los, é mais do que importante, é vital para nosso município, pois é a renda deles que move a cidade”, justifica. O desafio da gestão, de acordo com Abimael, é oferecer serviços dignos, infraestrutura e motivação para diversificar as culturas.

O objetivo disso é melhorar a renda e gerar oportunidades, visando atrair novos investimentos para o município. Nesse eixo, a perspectiva é auxiliar na inserção de programas de comercialização institucional, promover o uso de sementes crioulas e incentivar o cultivo de erva-mate sombreada, que tem maior valor agregado. Ainda, buscando novas tecnologias para todo o setor primário que é o motor econômico de Triunfo.

Sem dúvida que o ‘tendão de aquiles’ que o prefeito vai encarar é a conservação de estradas. “Temos que ter em mente que as estradas são vitais para a vida das famílias, mas também para a produção do município, isso em tempo integral, pois que não são pavimentadas e exigem manutenção permanente”, acrescenta. “E, mais uma vez, através de uma moderna gestão, que busque alternativas viáveis para a manutenção”.

Opção de renovação

O futuro administrador credita a sabedoria popular sua escolha, fugindo de ações de última hora e mudando o sistema. “Optou por renovar e não aceitar a velha política de compadres, ou entre compadres”, observa.

Entre outras coisas, a tendência é de diminuir o número de servidores comissionados, adequando a equipe, mas isso após saber a real situação das contas municipais.”Teve alerta do Tribunal de Contas há pouco tempo”, salienta sobre os limites com folha de pagamento. “Temos que fazer um diagnóstico antes de assumirmos.”

Contudo, Abimael disse que pretende cumprir o plano de governo, que foi elaborado baseado na capacidade financeira do município. “Quero eu, terminar meu mandato em 2020, com muita tranquilidade e a aprovação da população triunfense, esse é meu objetivo”, conclui.

Jornalista (MTB 7597 DRT/PR), formado pelo Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), pós-graduado em História e Cultura pela Unespar – campus de União da Vitória e Licenciado em História pela Unespar – campus de União da Vitória.
View Website

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Partido Comunista do Brasil lança pré-candidato a prefeito em São Mateus do Sul
Câmara de Vereadores aprova em primeira votação projeto que restitui o cargo de médico do trabalho na Prefeitura Municipal
Câmara dos Vereadores aprova financiamento para a construção da nova Prefeitura Municipal

Os comentários estão fechados