Nem tão simples assim...

Um brasileiro grande

Imagem Ilustrativa

Embora nós vivamos em um país que sempre foi considerado o país do futebol, e provavelmente se você perguntar para qualquer estrangeiro do que ele lembra quando ele pensa em Brasil ele vai responder do Cristo Redentor e de futebol, não é mentira que muitas pessoas não entendem por que alguns homens correndo atrás de uma bola por aí é considerada uma atividade tão divertida. Eu mesma era uma dessas, mas agora eu estou mais para ATÉ A PÉ NÓS IREMOS / PARA O QUE DER E VIER / MAS O CERTO É QUE NÓS ESTAREMOS / COM O GRÊMIO ONDE O GRÊMIO ESTIVER!
Infelizmente, para a maioria das pessoas a coisa mais importante que aconteceu ultimamente com a Seleção Brasileira de Futebol foi a “lavada” de 7X1 que nosso time levou da Alemanha na Copa Rio 2014. Mas lembrar que o Brasil levou a primeira medalha de ouro do futebol de sua história nas Olimpíadas Rio 2016 apenas poucos fazem. Ainda por cima foi contra a Alemanha na final. Mas não, Alemanha + Brasil = 7×1.

Mas diminuindo um pouco a influência mundial dos times, nessa última semana tivemos o início do Brasileirão que, mais do que nunca, teve resultados inesperados e, no mínimo, malucos. Por exemplo: quando você imaginaria que o Bahia ganharia de, nada mais, nada menos, 6×2 do Atlético Paranaense? Nunca, não é mesmo? Ou quantas vezes vemos dois times marcarem 4×0 em outro? Bom, esse foi o caso de Palmeiras e Ponte Preta, que golearam, respectivamente, o Vasco da Gama e o Sport Recife com essa quantia. O Coritiba* quis imitar o feito desses vitoriosos, mas o Atlético Goianiense conseguiu marcar um gol (não que 4×1 seja um resultado feio, mas convenhamos: 4×0 é um pouquinho melhor).

Claro que tivemos resultados mais normais, como o Grêmio ganhando, já que isso é super normal. Afinal, o Grêmio é o melhor time eveeeer (risos), mas claro que não foi só ele. Isso se é que se pode considerar um resultado “normal”; quando perguntávamos a nossa antiga professora de Matemática se os resultados das contas da prova eram normais ela respondia “Todos os números são normais.”. Mas quase nunca 7. (±∛42,37÷5,964%) estava certo, o mais comum era dar algo como 56, ou então 24, embora as minhas resoluções normalmente terminem em um bicho parecido com aquele ali.
Enfim, “foi bem loko” como a gente diz, mas infeliz e provavelmente jogos como o do último fim de semana se repetirão muito em breve, agora o que nos resta é ir acompanhando os jogos e os cavalinhos do Fantástico para ver quais times vão disputar mais acirradamente pelo lugar mais alto da tabela (ou pelo menos para não ficar em último).

*Coritiba: só queria entender por que cargas d’água a cidade é Curitiba e o time é Coritiba. O que a letra U tem de errado? ISSO É PRECONCEITO COM O U, PRODUÇÃO? É ISSO MESMO QUE EU ESTOU ENTENDENDO? Não né. Mas eu fiquei mesmo curiosa sobre o assunto, então eu fui pesquisar: “Por que Coritiba se a cidade se chama Curitiba? É evidente que o nome foi para mostrar a integração de seus fundadores com a cidade. Primeiro, ele se chamou Coritibano FC, nome mudado logo nos seus primeiros meses, para não fazer confusão com o Clube Curitibano. O nome da cidade se grafava Curityba, com o y depois do t, que era um nome tupi-guarani, significando “muito pinhão”. Em uma das reformas ortográficas, a cidade passou a ser grafada como Coritiba, existindo até os dias atuais inúmeros bustos e estátuas na cidade com essa grafia. E veio uma nova reforma, passando a ser Curitiba, mas o clube, já com o nome consagrado, preferiu ignorar a mudança.”

Fonte: www.campeoesdofutebol.com.br

Beijos, Anna.
annajulia.reginato@yahoo.com.br

Anna Julia Reginato
Últimos posts por Anna Julia Reginato (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
E eu tinha medo de dormir com os pés descobertos…
O que fazer com a sua felicidade?
Olá, olááá!