Histórias de Terra e Céu

Um dia diferente em um mês diferente

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Sempre achei que fevereiro era um mês estranho… Enquanto todos os outros meses do ano eram bem comportados, tendo 30 ou 31 dias, o pobre do fevereiro tinha apenas 28 dias… E para piorar a coisa, a cada quatro anos ele se rebelava e exigia um dia a mais, ficando com 29… Mas, com o tempo, descobri que o comportamento estranho deste mês era explicado pela Astronomia. Embarque comigo nesta história!

Se você perguntar para qualquer criança quantos dias tem o ano, ela provavelmente responderá certo: 365. Mas isso nem sempre foi assim… O primeiro calendário romano, feito por Rômulo, tinha 304 dias, com 10 meses de 30 ou 31 dias, iniciando com Martius (nosso “Março”) e acabando com Dezembro (por isso dezembro parece “dez”, novembro parece “nove” e assim por diante). Mas este calendário gerava uma bagunça, pois as estações mudavam a cada ano.

Foi Numa Pompílio quem acrescentou os meses de Januaris e Februaris mas ainda ficou com 355 dias no ano. Só com o imperador Júlio César, que reuniu vários astrônomos para calcular o tempo em que a Terra levava para girar em torno do Sol, o ano passou a ter 365 dias. Neste calendário (que ficou conhecido como “Juliano”) todos os meses tinham 30 ou 31 dias, mas fevereiro tinha 29. Só que os astrônomos alertaram que a Terra fazia o percurso anual em 365 dias e 6 horas, e estas seis horas, a cada ano, completariam mais um dia, que precisaria ser acrescido.

No calendário juliano, a maneira de acrescer este dia era duplicar o 24 de fevereiro. Assim, a cada 4 ciclos o ano tinha dois dias 24 de fevereiro. Como o nome deste dia era “sextus dies ante calendas Martius” (sexto dia antes do mês de março), o dia duplicato passou a ser chamado de “Bissextus dies antes calendas Martius”. E é daí que vem o termo “ano bissexto”.

Neste calendário, fevereiro acabava tendo 30 dias a cada 4 anos, ficando mais parecido com “os irmãos”. Só que os romanos resolveram nomear o sétimo e o oitavo mês em homenagem aos imperadores Júlio César (“julho”) e Augusto César (“agosto”). Mas como julho tinha 31 dias e agosto 30, resolveram retirar um dia de fevereiro, colocando-o em agosto, para deixar os dois imperadores com o mesmo número de dias. E foi assim que o pobre do fevereiro ficou com os 28 dias atuais… Mas graças à translação da Terra, a cada quatro anos (inclusive neste 2016), o coitado ganha mais um dia para se sentir mais parecido com os demais.

Até a próxima semana e céus limpos para todos nós!

Gerson Cesar Souza
Últimos posts por Gerson Cesar Souza (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
O farmacêutico de São Mateus do Sul que era dono de Chicago
O Senhor dos Anéis é o deus do tempo!
Os encontros de janeiro