Máquina do Tempo

Uma breve história da cerveja

Guerreiro Sírio tomando cerveja ao lado de sua esposa egípcia e seu filho-18ª Dinastia. (Imagem ilustrativa)

Com certeza você já ouviu falar que a cerveja é uma invenção dos alemães não é mesmo? Mas na verdade não. A primeira cerveja surgiu com a fermentação acidental da cevada na antiga Mesopotâmia e o povo sumério já a consumia desde aproximadamente 6.000 a.C.

Com a germinação espontânea do cereal nesse território, foram as mulheres as primeiras mestres cervejeiras, uma vez que eram elas as responsáveis pela preparação da bebida nessa época. Em contato com os sumérios, os antigos egípcios, logo trataram de produzir e consumir a bebida. Considerada um remédio, e associada à divindade Háthor, era também consumida no cotidiano dos egípcios, até mesmo por crianças. A cerveja daquela época não tinha o teor alcoólico de hoje e supria boa parte do consumo de líquidos, uma vez que, era muito mais difícil ter acesso à água potável. Já na idade média, a produção da cerveja passa a ser feita dentro dos mosteiros.

Isso se explica pelo fato dos clérigos serem praticamente os únicos a obterem acesso à leitura e escrita de manuscritos antigos, tais documentos contavam a respeito do processo de produção da “bebida dourada dos deuses” dos povos antigos. E foi assim que a fabricação da bebida chega a países como a Alemanha, onde se institui em 1516 a “Lei da Pureza da Cerveja”, apesar de não a inventarem, os alemães aperfeiçoaram muito o processo de produção cervejeira. Os norte-americanos também deram sua contribuição reformulando antigas receitas belgas e germânicas.

No Brasil, a cerveja veio junto com os colonizadores europeus. As primeiras cervejarias em solo brasileiro datam do século XVI, mas as primeiras cervejarias genuinamente brasileiras só iam surgir a partir de 1836. Ao longo da história, a cerveja ganhou várias qualidades e sabores. Cada povo contribuiu e aperfeiçoou seu processo de produção. Por essas bandas, a cerveja ganhou um gostinho bem são-mateuense, a cerveja de erva-mate. As primeiras cervejas de erva-mate foram nossos amigos gaúchos que produziram. A nossa cerveja de mate surgiu de uma parceria entre o projeto Matte Cultural dos irmãos Zampier em Curitiba, e o mestre cervejeiro Guilherme Cominese.

Primeiramente produzida no bar curitibano Trapista, aqui em São Mateus a receita da cerveja é fabricada pela cervejaria BierHerr. Curitibana, são-mateuense, mas acima de tudo paranaense! Pois por mais gaúcho que possa parecer um chimarrão, a erva-mate, é sem dúvida paranaense. Afinal, ela foi o “ouro verde” do nosso estado durante o ciclo de ouro da erva-mate no século XIX, e além de saborosa, ela é fonte de energia e vitalidade! Então vou eu aprontar a minha cuia, ou meu copo de cerveja rs, porque na próxima semana tem mais história por aqui! Até a próxima viajem pessoal!

Jéssica Kotrik Reis Franco
Últimos posts por Jéssica Kotrik Reis Franco (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
A milenar história da Páscoa
Uma viagem pela Cracóvia na Polônia pelo relato da viajante Ingrid Requi Jakubiak
Futebol e História