Orientação para pessoas flagradas sem máscara ou usando de maneira incorreta.
(Fotos: Priscila Ernst/Prefeitura Municipal de São Mateus do Sul)

A equipe da Vigilância Sanitária de São Mateus do Sul está tendo muito trabalho nesta época de pandemia para fazer valer os decretos sobre aglomeração de pessoas, uso de máscara e também a higienização nos comércios. Ao contrário do que muitos pensam, vários estabelecimentos comerciais já foram autuados por não cumprimentos das normas decretadas. Alguns, inclusive, com reincidência da infração.

Nesta semana, membros da equipe estiveram pelas ruas centrais de São Mateus do Sul, para verificar o uso de máscara em espaço público. Inicialmente, foram feitas as devidas orientações para aquelas pessoas flagradas sem o uso correto. No primeiro dia foram 23 pessoas, todas utilizando a máscara, porém de forma incorreta – com ela na mão ou apenas no queixo. Outra orientação realizada nesse dia foi quanto a permanência de alguns no espaço da Rua do Mate, onde muitos do interior, que vêm realizar tarefas na cidade, costumar fazer lanches, o que nesse período está proibido. No segundo dia de fiscalização, foram 13 pessoas orientadas com o uso incorreto da máscara e, segundo a equipe da Vigilância Sanitária, em nenhum caso houve reclamação referente às orientações, tendo a compreensão dos abordados, que foram receptivos com a equipe e assinaram termos de conhecimento sobre o decreto.

Equipe da Vigilância Sanitária realizando fiscalização na área central da cidade.

Pessoas flagradas com uso incorreto da máscara assinam termo de ciência.

Equipe da Vigilância Sanitária realizando fiscalização de pessoas e do comércio no centro da cidade.

A equipe da Vigilância Sanitária separou esta quinta-feira (11) para averiguar as diversas denúncias que estão ocorrendo durante a semana, sendo que chegam a mais de 30 por dia. São denúncias de comércios que estão atendendo clientes sem máscara ou que não estão averiguando ou orientando filas com a disposição de álcool em gel para higienização das mãos, além de não respeitarem, segundo as denúncias, o número máximo de pessoas dentro do estabelecimento. Vários deles já foram notificados e alguns levaram multas por conta disso, inclusive reincidências e alguns casos de fechamento do local por não atenderem as solicitações da vigilância.

As multas são baseadas na Unidade Fiscal Municipal (UFM), que tem o valor atual de R$ 49,42. Para pessoas físicas varia de 2 a 5 e para pessoas jurídicas de 20 a 50. Já em casos de reincidência, o valor é em dobro, podendo ainda ter outros desdobramentos. A equipe da Vigilância Sanitária ainda comentou que, a respeito do toque de recolher, as denúncias devem ser encaminhadas a Polícia Militar, e está sendo cumprida com a PM atenta a esta situação. Alguns casos a equipe da acompanha a ação da PM, em se tratando de estabelecimentos comerciais que não cumprem o horário.

A Vigilância Sanitária tem realizado orientações em bancos, cooperativas de crédito e casas lotéricas sobre os cuidados a serem tomados para que se evitem filas e aglomerações, com risco de serem autuados se não respeitarem as normas.

Hugo Lopes Júnior
Últimos posts por Hugo Lopes Júnior (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Audiência Pública marca o início do processo de construção do tão esperado novo hospital
São Mateus do Sul se previne contra o coronavírus (Covid-19)
Centro de Atendimento de Saúde da Apae é inaugurado em São Mateus do Sul