Também haverá mudanças no horário das aulas. (Foto: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

O Governo Federal reduziu o número de aulas práticas necessárias para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e suspendeu a necessidade de aulas para obter autorização para conduzir ciclomotores (motos) de até 50 cilindradas. A divulgação também inclui o uso opcional de simuladores na categoria B. As medidas foram publicadas em Diário Oficial no dia 17 de junho, e devem entrar em vigor em 90 dias.

O que mudou

De acordo com o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), haverá a diminuição de 25h para 20h do tempo de aulas práticas a alunos que pretendem tirar a CNH na categoria B – condutores de veículos com peso bruto de até 3.500 quilos e lotação máxima de oito lugares. De acordo com Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da infraestrutura e presidente do colegiado, a exigência das aulas noturnas também cairá de 5h para 1h, contribuindo, segundo ele, para a desburocratização das etapas de formação de condutores. O presidente Jair Bolsonaro também se manifestou sobre a mudança, mencionando que haverá uma economia de cerca de R$ 300 para se conseguir uma CNH.

A carga horária para obter a permissão de conduzir ciclomotores (ACC) – veículos de duas rodas de 50 cm³ – também foi reduzida de 20h para 5h de aula. Além disso, quem desejar a autorização, poderá, dentro de um ano, realizar apenas as provas, sem a necessidade das aulas teóricas e práticas. Porém, caso seja reprovado, deverá frequentar as aulas práticas.

Os Centros de Formação de Condutores (CFC’s) poderão utilizar veículo próprio ou permitir que o aluno possa apresentar um veículo para realizar as aulas. Em relação aos simuladores – que era obrigatórios desde 2014 –, o ministro informa em reunião com o Contran que não há comprovação técnica da efetividade da tecnologia para a melhoria dos condutores.

As demais mudanças na CNH previstas no Projeto de Lei (PL) elaborado pelo governo ainda dependerá da aprovação no Congresso Nacional. Entre as várias propostas, deputados e senadores vão analisar a ampliação no prazo de validade da carteira – de 5 para 10 anos – e o aumento da pontuação de 20 para 40 para que o condutor tenha o direito de dirigir suspenso por cometer infrações.

A visão da autoescola

Para Cristopher Simões, diretor de ensino da autoescola do Artur, é importante que a autoescola possa gerenciar seu método de ensino, fazendo a opção que achar melhor para o ensino dos seus alunos. Segundo ele, com o simulador de direção e as cinco aulas a mais, os alunos aumentaram a aprovação nas aulas práticas de 80% para 90%.

“O simulador de direção é uma ferramenta a mais para auxiliar no ensino. O diferencial é familiarizar o aluno com o carro antes de entrar no trânsito real”, diz. Cristopher explica que ao fazer as cinco primeiras aulas no simulador, o aluno chega nas práticas sabendo tudo o que precisa fazer no carro, facilitando o ensino do instrutor diretamente no trânsito e, também, deixando a aula mais dinâmica e progressiva. “Lembrando, também, que é simulado todas as trocas de marchas, ultrapassagens, condições adversas que, na prática, não há como repassar, até por ter que limitar a aula na cidade e em velocidade máxima de 40 km/h”, aponta.

O profissional também reforça a necessidade das horas de aula que foram retiradas. “Para os alunos que nunca pegaram um carro, mais aulas é mais experiência e pode fazer muita diferença não só para o teste prático no Detran como, principalmente, no trânsito real quando o aluno já estiver habilitado.”

Estudante de Jornalismo que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Policiais de São Mateus do Sul são agraciados com medalhas no 27º BPM
Teste de masculinidade é cobrado no concurso da PM
Policiamento preventivo mostra bons resultados em São Mateus do Sul

Deixe seu comentário

*