Neste mês de março, a Gazeta Informativa está de aniversário! São cinco anos que podem ser resumidos em apenas uma palavra: vitória, pois o jornal venceu inúmeras dificuldades que existem em manter uma empresa saudável no Brasil. Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a cada quatro empresas abertas, uma fecha antes de completar dois anos de existência no mercado, e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que seis em cada dez empresas fecham em cinco anos de atividades.

Eu particularmente falando, como mulher, filha, jornalista, empresária, esposa e mãe, posso dizer que venci o medo e a dor de crescer. Porém eu sei, que preciso e posso ir cada vez mais longe. Quando comecei a escrever esse artigo, eu já sabia que não queria apenas falar do aniversário do jornal, mas também tinha o intuito de trazer alguma reflexão para você. Foi então que eu pensei em te fazer uma simples pergunta: “Você já parou para analisar o quanto crescer dá medo e dói?” Isso é um fato que muitas vezes não param para raciocinar. Pois bem, vamos falar um pouco sobre isso.

A trajetória do crescimento pessoal e profissional traz uma estrada longa e cheia de contratempos, mas lembre-se de que você não está sozinho nessa! Para enfrentar seus medos e dar a volta por cima você deve praticar o autoconhecimento para conseguir superar suas preocupações, ter momentos de reflexão, desenvolver sua autoestima, reconhecer seu potencial, não ter medo de errar e não deixar seus medos impedirem a sua evolução.

Eu estava lendo alguns artigos sobre esse assunto, foi onde cheguei em uma pequena publicação no site do empresário e escritor Flávio Augusto da Silva o qual eu sigo e gosto muito, onde ele fala que os momentos de adversidade e pressão são excelentes reveladores do valor e do caráter de um profissional. O potencial de aprendizagem é pelo menos dez vezes maior nesse cenário, em relação aos momentos de constantes aplausos.

Por isso, a pressão é um processo seletivo natural que separa os fracos dos que estão verdadeiramente decididos a vencer. Aprenda a lidar com a pressão. De preferência, aprenda a gostar dela. Quem foge de pressão está automaticamente fugindo, do crescimento. Não se esqueça: crescer dói, mas vale a pena!

Quem nunca reclamou que fazer tal coisa é muito difícil ou impossível que atire a primeira pedra. Temos que parar de reclamar e agir mais. É comprovado pela ciência que o contato frequente com as reclamações atinge negativamente nossos cérebros e corpos. Quem possui o hábito negativo de criticar tudo e todos ao seu redor, pode estar colocando a sua saúde mental em perigo. De uma forma simplificada, quanto mais reclamamos, mais tendemos a reforçar essa característica em nossos cérebros.

Tem gente que consegue reclamar de tudo na vida. Sim, de tudo! É claro que a vida não é perfeita, mas todos nós temos qualidades. Para finalizar, gostaria de deixar a minha última reflexão: “Você prefere ficar reclamando das dificuldades ou fazer algo para mudar sua realidade?” Além disso, é melhor se comparar aos outros e sentir inveja do sucesso alheio ou dar valor às suas conquistas pessoais e profissionais? Quem reclama demais acaba perdendo momentos preciosos.

Desejo cada vez mais sucesso para o jornal e todos que nos acompanham. Que o medo e a dor de crescer não te impeçam de alcançar voos cada vez mais altos. Acredite, grandes coisas estão por vir e você pode fazer muito além do que acha que consegue.

Thaís Siqueira

Fundadora e proprietária da Gazeta Informativa, graduada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo e pós-graduada em Produção e Avaliação de Conteúdos para as Mídias Digitais.

Últimos posts por Thaís Siqueira (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Não é apenas um caso incessante de repetição
E se todo mundo pensasse do mesmo jeito?
Animal também sente!