Política e Cidadania

Vereadores Mirins tomam posse na Câmara Municipal de Vereadores através do projeto Parlamento Jovem

Após diplomados e empossados, 9 jovens vereadores iniciam suas atividades no legislativo em 2019. (Fotos: Alexandre Müller/Gazeta Informativa)

Na noite da última terça-feira (11), os 9 vereadores mirins eleitos através do projeto Parlamento Jovem do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), tomaram posse de seus cargos na Câmara Municipal de Vereadores de São Mateus do Sul.

Foram empossados os jovens: Poliana Carvalho Ribas, Matheus Oliva, Caroline de Souza Wisniewski, Ellen Caroline Balestreri, Jaíne Eulalia de Oliveira, Leandro Cesar Guimaraes, Amanda Laís Maciel Kugeratski, Maisa de Oliveira Santos e Amanda Camila de Paula e Silva, que assumiu a vaga após a desistência de um dos candidatos eleitos.

Todos alunos eleitos são do Colégio Estadual São Mateus (CESM), que se inscreveram para participar do processo eleitoral do projeto que foi realizado pela primeira vez em São Mateus do Sul e que teve sua eleição no dia 16 de agosto, contando com a participação de 773 alunos dos 839 registrados, e que possuíam o título eleitoral do projeto Parlamento Jovem no colégio.

Além dos vereadores eleitos, estiveram presentes o juiz da 12ª Zona Eleitoral, André Olivério Padilha, o prefeito Luiz Adyr Gonçalves Pereira, o presidente da Câmara Legislativa, Nereu Edmundo Dal Lago, a diretora do CESM, Telma Staniszewski e o deputado estadual eleito, Emerson Bacil.

O projeto oportuniza aos estudantes a conhecerem melhor a divisão dos poderes do Estado, em especial o legislativo, debatendo os problemas da comunidade e deliberando sobre sugestões de possíveis soluções com o intuito de promover maior formação política aos alunos da rede de ensino.

Os vereadores mirins fizeram o juramento de cumprir com o conteúdo da Constituição Federal, Estadual e a Lei Orgânica Municipal, e já tiveram seu primeiro compromisso com a eleição da Mesa Diretora que irá dirigir os trabalhos legislativos durante o mandato dos vereadores que perdurará o ano de 2019.

Foram eleitos para compor a mesa diretora 8 votos, sendo que um dos 9 foi em branco. A equipe contará com o presidente, Matheus Oliva; vice-presidente, Carolina de Souza Wisniewski; 1ª secretária, Amanda Camila de Paula e Silva; e 2ª secretária, Ellen Caroline Balestreri.

O juiz eleitoral elencou que o projeto do Parlamento Jovem se realizou graças aos esforços dos funcionários do Cartório Eleitoral e complementou que formalmente os jovens não são vereadores, segundo o ponto de vista de produzir leis, mas serão no conteúdo. “Este projeto visa dar voz aos jovens, onde alguns ainda não tem a obrigação de votar. A partir de agora eles têm a dura missão de representar todos os adolescentes são-mateuenses em diversas demandas que possam estar envolvidas também no dia a dia dos jovens. Além de propor projetos de leis e medidas ao poder público, os vereadores mirins irão impor a todos os vereadores um aumento de padrão no comportamento, na maneira como falam, ou seja, impor ao poder público uma melhoria”, explica.

O vereador e presidente da Câmara Mirim, Matheus Oliva, agradeceu os funcionários do Cartório Eleitoral e enalteceu o empenho dos professores que os prepararam e incentivaram à participar do pleito no projeto. “É com grande honra que sou um dos 9 vereadores mirins, pessoas extraordinárias e com convicções louváveis. Jovens comprometidos com aquilo que acreditam e estão dispostos a mostrar o poder da juventude, pois o parlamento é o reflexo da sociedade atual.”

Telma Staniszewski, diretora do CESM, destacou a honra em poder abrir as portas do colégio para sediar pela primeira vez em nossa região esse projeto tão importante que é o Parlamento Jovem. “Uma missão especial que aceitamos e hoje estamos aqui com nossos alunos do Colégio Estadual São Mateus. Tenho nesse projeto a esperança por dias melhores, esperança que a política esteja mudando e ela está nesta juventude.”

Segundo Ana Cláudia Neumann Cabral, Chefe de Cartório da 12ª Zona Eleitoral, os trabalhos dos vereadores mirins inicia já em 2019 e a equipe do cartório, junto ao juiz eleitoral, a Câmara de Vereadores e a direção do colégio, almejam que as sessões ordinárias sejam realizadas minimamente uma vez por mês na própria casa legislativa.

Ainda de acordo com Ana, está em análise, a criação de uma espécie de canal de comunicação entre os jovens são-mateuenses e os vereadores eleitos, de forma que as reivindicações dos adolescentes possam chegar à seus representantes mirins. “Possivelmente vamos integrar as ações do Parlamento Jovem à página já criada pelo CESM nas redes sociais a fim de facilitar a comunicação.”

Repórter | E-mail para contato: alexandre@gazetainformativa.com.br

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Luiz Adyr é eleito prefeito de São Mateus do Sul com 57% dos votos
12ª Zona Eleitoral convoca mesários para as Eleições 2016; Confira lista completa
Vereadores aprovam projeto que cria programa para fornecimento de pedra calcário aos agricultores são-mateuenses

Os comentários estão fechados