Cidade

VIII Conferência Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes é realizada em São Mateus do Sul

O tema proposto foi a “Proteção integral, diversidade e enfrentamento das violências”. (Fotos: Alexandre Müller/Gazeta Informativa)

Foi realizada nesta quinta-feira (18), a VIII Conferência Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes de São Mateus do Sul, no Salão Social da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), com o tema: “Proteção integral, diversidade e enfrentamento das violências”.

A conferência que reuniu dezenas de crianças e adolescentes das instituições educacionais e assistenciais são-mateuenses, além dos mais diversos profissionais das entidades e órgãos governamentais que fazem parte da rede de sócio proteção dos jovens. O evento contou com o desenvolvimento de palestra alusiva ao tema e discussões dos presentes nos eixos temáticos.

A assistente social, Mariane Michele Leandro Gonçalves da Silveira, abordou o tema proposto em sua palestra, além de trazer sua experiência profissional sobre o assunto.

Os eixos trabalhados nos grupos subdivididos entre os presentes foram: eixo 1 – garantia dos direitos e políticas públicas integradas e de inclusão social; Eixo 2 – prevenção e enfrentamento da violência contra crianças e adolescentes; Eixo 3 – orçamento e financiamento das políticas para crianças e adolescentes; Eixo 4 – participação, comunicação social e protagonismo de crianças e adolescentes; e o Eixo 5 – espaços de gestão e controle social das políticas públicas das crianças e adolescentes.

A VIII Conferência realizada em São Mateus do Sul teve como objetivo principal, mobilizar os integrantes do Sistema de Garantia de Direitos (SGD), crianças, adolescentes e a sociedade para a construção de propostas voltadas para a afirmação do princípio da proteção integral de crianças e adolescentes nas políticas públicas, fortalecendo as estratégias e ações de enfrentamento às violências e considerando a diversidade.

Também foram objetivos da conferência: apontar os desafios a serem enfrentados e definir ações para garantir o pleno acesso das crianças e adolescentes às políticas sociais, considerando as diversidades; formular propostas para o enfrentamento das diversas formas de violência contra crianças e adolescentes; propor ações para a democratização, gestão, fortalecimento e participação de crianças e adolescentes nos espaços de deliberação e controle social das políticas públicas; propor ações para a garantia e a qualificação da participação e protagonismo de crianças e adolescentes nos diversos espaços – escola, família, comunidade, políticas públicas, sistema de justiça, conselhos de direitos da criança e do adolescente, dentre outros; elaborar ações para garantir a promoção da igualdade e valorização da diversidade na proteção integral de crianças e adolescentes; elaborar propostas para a ampliação do orçamento e aperfeiçoamento da gestão dos fundos para a criança e ao adolescente; e eleger e referendar os delegados que participarão da Conferência Estadual.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Município de São Mateus do Sul não deve renovar contrato para a limpeza urbana
Prefeitura de São Mateus do Sul prorroga pagamento de IPTU e alvará; confira as datas
Moradores reivindicam melhorias em estradas no interior