Parte das madeiras conseguidas para a construção da casa e ao fundo onde moram.
(Fotos: Hugo Lopes Júnior/Gazeta Informativa)

A redação da Gazeta Informativa foi acionada com um pedido de auxílio para uma família que está em uma situação delicada.

Trata-se da família da Sandra Gonçalves, que mora na vila Bom Jesus com o marido e três filhos. Ela necessita mudar de casa, pois onde mora atualmente é alugado e a proprietária do pequeno imóvel solicitou a casa, pois precisa fazer uma nova construção, e demolir a existente, que se encontra em estado precário.

A situação financeira não permite muitas opções, e nisso encontra-se a maior dificuldade dessa família: encontrar uma nova moradia. Na própria vila Bom Jesus, prometeram um local – numa suposta invasão – e, conseguido um tanto de madeira para construção de uma “meia água”, a promessa de terreno foi desfeita. Orientaram para procurar a Assistência Social, onde foi bem recebida e teve, inclusive, visita da assistente social para completar o cadastro no programa Aluguel Social. Para poder receber essa ajuda, os tramites acabam levando alguns meses, segundo informaram a ela, e necessitaria ter ao menos três casas em vista para alugar até o valor máximo de R$ 600,00. Somente conseguiu uma, no valor de R$ 550,00, pois é sabido a dificuldade para se conseguir um local de aluguel, devido as obras na West Rock, sendo mais complicado o encontro de três. Já percorreram a cidade atrás de alguma casa, mas não encontraram.

O prazo para devolverem o imóvel que moram já se encerrou e, a princípio, a proprietária exigiu a casa para segunda-feira, dia 29. Sandra nos confessou que até olhou algumas alternativas radicais, como construir alguma proteção embaixo da ponte, pois não pode deixar sua família desabrigada.

O esposo do Sandra trabalha como mecânico e tem um ganho que, com muito aperto, consegue manter o mínimo para família. Com um filho de 16 anos, que tem procurado trabalho como jovem aprendiz, outro com 6 anos e ainda um que necessita de maiores cuidados, com apenas 3 anos. Sendo que esse mais novo foi, há pouco tempo, diagnosticado com leucemia. Sandra e o esposo aguardam para realização de novos exames para indicar o grau em que está a doença. Segundo Sandra, ela tem sido bem atendida pelo serviço de saúde da prefeitura. O filho está bem de saúde, no estado geral, apenas reclama as vezes de dores de cabeça, onde há um grande inchaço.

Filho mais novo, diagnosticado com leucemia.

Para nós, da equipe da Gazeta Informativa, Sandra mostrou-se uma mulher muito forte e determinada e, ao ser questionada sobre o que estaria faltando, ela limitou-se a dizer que o que realmente precisa são verduras e frutas, indicadas para o mais novo, que necessita estar forte para enfrentar o tratamento que irá iniciar em breve.

Sandra e sua família necessitam, na verdade, de um local para morarem e poderem liberar o local no qual moram atualmente. Uma casa para alugar ou um terreno para que possam construir em madeira a sua moradia. Ela também explica que não seria, necessariamente, a doação de um terreno e sim um “empréstimo” até que as coisas melhorem e possam dar novos rumos para a família. Eles possuem uma quantidade de madeira para a construção da casa, obtida através de doações, mas ainda necessitariam de eternit para a cobertura, isso caso consigam um local para construção, a qual será feita pela Sandra e seu marido.

Quem tiver uma casa para alugar para esta família ou que possa auxiliar de alguma outra maneira pode entra em contato com Sandra pelo número (42) 9 9809-4976 ou com a redação da Gazeta Informativa (42) 9 8884-0087.

Hugo Lopes Júnior
Últimos posts por Hugo Lopes Júnior (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
A originalidade da arquitetura são-mateuense – Parte III
Maior superlua de 2019 acontece terça-feira (19)
Modelo são-mateuense participa de comercial da Riachuelo