Máquina do Tempo

VOTES FOR WOMEN Made in Brazil

(Imagem Ilustrativa)

Hoje os convido para viajarem no tempo comigo ultrapassando um pouco as barreiras do vale do Iguaçu. Isso não significa que, o que iremos tratar aqui, não impactou a vida de todos que residiam pela Terra do Mate, principalmente as mulheres são-mateuenses. Dia 24 de fevereiro de 1932 foi uma data muito significativa na história, foi a conquista do direito ao voto feminino no Brasil. Portanto, eu não posso deixar de falar a respeito disso e de incluir São Mateus do Sul nesse contexto.

O mundo político sempre foi um território muito masculino. Isso porque, foi negado às mulheres o direito de participar da vida pública desde os tempos antigos. Porém, isso não significa que muitas mulheres ao longo da história, não chegaram ao poder e/ou exerceram grande influência na política. São as nuances da história que nos permitem desconstruir o mito, tido por muito tempo como verdadeiro, de que as mulheres eram inferiores e incapazes de ocupar outros lugares na sociedade, além de exercer o papel de mães e donas de casa.

A contribuição na vida privada, como mães e donas de casa, sem dúvida é muito importante. Não é minha intenção desmerecer este trabalho, sim é um trabalho, tão árduo quanto um cargo de chefia em uma grande empresa. Mas me refiro aqui, ao nosso direito de escolha. Tal questão, está diretamente ligada ao nosso direito ao voto, nosso direito de escolher quem nos representará na política e o direito de candidatar-se à vida pública.

O movimento pelo direito ao voto e elegibilidade feminino começou no século XIX. Denominado de movimento pelo Sufrágio Feminino, foram as sufragistas, mulheres ativistas, que com grande esforço, protesto e luta, conquistaram esse direito ao longo dos anos do século XIX e XX em diferentes países europeus e pelo resto do mundo.

No Brasil, a aprovação do voto feminino aconteceu no período entre guerras, em 1932, através do decreto de nº 21.076, durante o governo de Getúlio Vargas. Por quanto, a luta já vinha desde pelo menos 1891, quando já tínhamos por terras brasileiras, um movimento sufragista em ação. Segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), hoje, São Mateus do Sul, conta com 33.679 mil eleitores, dos quais, 16.890 são mulheres. Ou seja, em números precisos mais da metade do eleitorado é feminino!

Se formos analisar, em termos históricos, nosso direito ao voto aqui no Brasil é recente. Por conta disso, apesar dessa conquista ter sido muito importante na história, temos muito mais a conquistar, diante de séculos e séculos de proibição!

Hoje fico por aqui, corrigindo uma falha da coluna da semana passada intitulada “100 anos com Paulo Fortes”, no lugar do nome Gerson Cardoso, me referia a pessoa de Gerson Cesar Souza, ex-colunista aqui no jornal, apaixonado por história, e um grande amigo! Até a próxima pessoal!

Jéssica Kotrik Reis Franco
Últimos posts por Jéssica Kotrik Reis Franco (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
São Mateus do Sul 110 anos e a reescrita da história
Mulheres também vão a Guerra
Sejam bem-vindos a minha coluna!