Arquitetura, Urbanismo e Design

Zoneamento

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

O zoneamento pertence a área do urbanismo e serve para separar uma cidade por zonas específicas, o zoneamento é um instrumento do planejamento urbano e começou a se difundir no século XX, quando começaram a ser aplicadas leis que regulavam a utilização dos espaços urbanos, o uso e ocupação do solo.

O zoneamento de uma cidade pode ser dividido em diversas zonas, como zonas residenciais, comerciais, industriais ou mistas e cada uma dessas zonas possuem normas diferenciadas de construção. As zonas residências permitem ocupação apenas para uso residencial, zonas comerciais apenas para o comércio, zonas industriais apenas para a indústria e as zonas mistas destinam-se para as áreas residencial, comercial e industrial de baixa incomodidade.

As zonas também determinam o número de pavimentos e quantos metros quadrados a edificação pode ter através da taxa de ocupação e coeficiente de aproveitamento.

A taxa de ocupação é a porcentagem máxima de construção em projeção horizontal permitida em um lote. A taxa de ocupação é válida somente para o plano horizontal do lote, ou seja, não considera a altura da construção ou seu número de pavimentos.

O Coeficiente de Aproveitamento é um número determinado a partir de cada zona, que, multiplicado pela área de um terreno, indica a quantidade total de metros quadrados permitido para a construção da edificação, por exemplo, um terreno de 1.000 m² em uma zona onde o coeficiente de aproveitamento máximo é igual a 2,2, poderá receber uma construção de 2.200 m², somando a área de todos os pavimentos. Através desta área, da taxa de ocupação e de alguns outros fatores, podemos saber a quantidade de pavimentos permitidos.

Cada zona determina também, a distância mínima em que sua edificação deverá começar em relação a linha de divisa frontal do seu terreno, assim como as laterais e dos fundos.

Este artigo demonstra um pouco sobre o zoneamento da cidade, sempre procure um arquiteto, que é um profissional capacitado para desenvolver o seu projeto, e que através das normas saberá exatamente quantos m² sua edificação poderá ter, a quantidade de pavimentos e seus recuos, além é claro de todos os outros fatores que envolvem um projeto de qualidade.

Últimos posts por Rafael Ribacz Ramos (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Piso podotátil
A importância e a influência das cores
Reforma residencial – Dicas e planejamento